• Maka

City Branding

Eis que você viaja para um cidade e algo diferente te toca, algo que parece nunca ter acontecido em nenhum outro lugar do mundo, algo único e você fala: "Se eu tivesse que escolher um lugar para morar, seria aqui!" Não precisa ser nenhum expert no assunto para saber que algo diferente está acontecendo.

Às vezes as marcas invadem os nossos pensamentos e tornam-se referências sem ter um motivo exato, somente porque existem. O mesmo acontece com cidades, que nos tocam e nem mesmo sabemos o porque disso tudo estar acontecendo.

Na verdade, as cidades também possuem marcas, com essência, com DNA, com propósito e, na grande maioria das vezes, voltadas principalmente para o lado turístico. Lembro-me uma vez que fui a New York e fiquei maravilhado com tudo o que acontecia na cidade que nunca dorme. Lembro-me também de ter aberto um mapa e umas três ou quatro pessoas vieram me oferecer ajuda, lembro de todos os lanches e o estilo de vida americano de ser e fiquei encantado com aquilo tudo. Ao final da viagem eu até falei: "I LOVE NY". Bom, para quem não sabe, o famoso "I coração NY" é uma marca registrada da cidade de NY. Assim como o "I AMSTERDAM" também é uma marca registrada de tal cidade.

As City Brands servem principalmente para atrair novos turistas e encantar os que ali já estão, mas também tem um lado mercadológico, como para atrair mais investidores, empresas e mão de obra. Estas marcas de cidades nada mais são do que a cultura expressa de sua população em forma de experiências.


As cidades também são marcas poderosas que podem e devem serem construídas de maneira a revelarem sua identidade. Essa identidade está por todos os cantos, quando vamos a Paris e ouvimos a famosa Champs Elysées de Joe Dassin a tocar por todos os cantos, ou quando vamos a Buenos Aires e ouvimos os tangos e milongas a serem exibidos em cada esquina. Nada mais são do que experiências autenticas de uma City Branding.

Estas experiências não precisam ser visíveis, precisam ser sentidas! O maior potencial de uma cidade, na grande maioria das vezes, está na sua população, em sua multicultura, por quê não fazer disso a grande sensação de uma cidade?


São Paulo é um exemplo superinteressante, que investiu em sua marca turística e obteve excelentes resultados. A capital paulista é um dos maiores exemplos de multicultura que podemos ter no nosso país, nada melhor do que tornar isso um símbolo da cidade, como se fosse uma espécie de "patrimônio cultural" que se coloca em contato com todos os seus visitantes e moradores.


Para chegar até o conceito de marca ideal existem vários passos e várias etapas que precisam ser realizados. Como este processo é super longo vou fazer vários posts no blog para explicar melhor cada uma das etapas certinho ok?


Por hora acredito que a parte mais importante do todo o processo de City Branding é sempre partir de dois pontos principais.


O primeiro é a ideia de que nada precisa ser inventado ou ludibriado para que a marca de uma cidade seja construída, tudo está na cidade, nas pessoas em todos os cantos da sua história. Não precisamos inventar uma história, a história por si só já é fantástica, é este DNA que precisamos. A segunda parte é o conceito de que as cidades são para as Pessoas, sim com "P" maiúsculo. Estas pessoas são as que vivem e visitam o local, são o ponto principal entre todas as demais etapas, sem pessoas não existem cidades.

Analisando estes dois pontos voltamos a falar sobre DNA e sobre essência de uma marca, seja ela comercial ou City Branding - que ao final dos fatos também é comercial. Conforme falei antes este assunto renderia 4 anos de conversas e ainda ficaríamos com dúvidas, então nas próximas postagens vamos abordar mais este assunto. Por hora, pense na sua cidade, ela é para as pessoas?

Bjos!

Maka


© 2020 por maka.branding.

contato@makabranding.com

Alameda Rio Branco 238, 7º andar, sala 73 - Blumenau/SC - Brasil

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon